O Apple Watch Salvou a minha vida

O Apple Watch Salvou a minha vida

Se por um lado já não conseguimos viver sem tecnologia, por outro ela pode bem salvar a nossa vida, literalmente!

Em apenas 6 anos de existência, o Apple Watch já salvou a vida de muitos utilizadores e nós fomos investigar as suas histórias. Se estás em dúvida em adquirir este pequeno amigo, se calhar este artigo vem desempatar o jogo!

Quando o CEO da Apple, Tim Cook, apresentou pela primeira vez o Apple Watch, referiu que este seria o equipamento mais pessoal que algum dia a empresa criou… E as palavras tornaram-se realidade.

Caso 1 - Dr. Donald W. Milne, O médico de 66 anos - Doença cardíaca

Foi na Califórnia que um dos últimos casos de salvamento por Apple Watch teve lugar.

Donald, um médico anestesista, praticava exercício regularmente e, num dos seus treinos de elíptica, sentiu cansaço e falta de ar fora do comum para o tipo de exercício que estava a fazer, então, decidiu utilizar a função ECG (eletrocardiograma) do Apple Watch para perceber o que se passava naquele momento.

Donald reparou que o gráfico do eletrocardiograma estava alterado, nomeadamente no segmento ST, que poderia ser um sinal precoce para a deteção de enfarte do miocárdio.

Decidiu descansar e a situação regularizou, mas ainda assim, optou por consultar uma colega que, realizando um outro eletrocardiograma e exames adicionais, detetou uma isquemia (falta de oxigenação de um tecido), encaminhando-o para um Médico cardiologista

Foi então que, após uma segunda avaliação por parte de um cardiologista, foi descoberta uma doença arterial na coronária com necessidade de intervenção cirúrgica para um desvio de 5 vasos e substituição da válvula aórtica.

Na carta de agradecimento que Donald escreveu a Tim Cook, atual CEO da Apple, a última frase termina com:

“O Apple Watch Salvou mesmo a minha vida”.

Caso 2 - Jim Salsman, O agricultor de 92 anos - Queda grave

Durante o isolamento provocado pelo COVID-19, Jim estava a subir a umas escadas de 6 metros para fazer a manutenção do seu pombal e uma rajada de vento desequilibrou-o e fê-lo cair gravemente.

O Agricultor caiu no chão, ferido, tentando rastejar até ao seu veículo mas sem sucesso. Foi então que se lembrou de pedir ajuda à Siri para que fosse chamada assistência, mas na verdade a feature de deteção de quedas do Apple Watch já tinha sido automaticamente acionada sem que este desse conta e o alerta aos bombeiros já tinha sido feito.

Este sistema de deteção de quedas tinha enviado um alerta de socorro, com as coordenadas GPS do relógio e os bombeiros já se encontrávam a caminho.

Por fim, Jim foi levado para o hospital para que lhe fosse tratada uma fratura na anca e outras lesões. Atualmente, encontra-se a recuperar num outro hospital de reabilitação em Nebrasca, EUA.

Se o pedido de ajuda, dado pelo Apple Watch, não tivesse sido dado a tempo, provavelmente este idoso não estaria vivo para contar a história.

Nota: A função de alerta de queda tem de ser ativada no Apple Watch para que possa estar disponível. Para isso, basta abrir a App do Apple Watch no iPhone clicar em SOS emergência e ativar a Deteção de queda.

Caso 3 - Heather Hendershot, Rapariga de 27 anos - Hipertiroidismo

De uma jovem atleta espera-se tudo menos que tenha problemas de saúde, o mesmo pensava Heather.

Após ter colocado os filhos a dormir, sentou-se no sofá e ouviu um alerta vindo do Apple Watch a informar que os batimentos cardíacos estavam acima dos 120 bpm.

O aviso foi ignorado por Heather, visto não sentir o coração acelerado nem nada fora do normal, apesar do ritmo cardíaco continuar a aumentar e estar instável ao longo da noite.

Apesar da desvalorização de Heather face aos avisos do Apple Watch, o seu marido insistiu que se deslocasse às urgências para perceber o que se passava. Assim que entrou nas urgências, foi-lhe medida a taxa de batimentos cardíacos e imediatamente os médicos decidiram começar a monitorizá-la.

Após alguns testes e exames para tentar descobrir a razão pela qual Heather se encontrava com uma frequência de batimentos cardíacos tão elevada, concluiu-se que sofria de hipertiroidismo.

O Hipertiroidismo é uma doença que leva o doente a produzir a hormona da tiróide em excesso, podendo implicar consequências gravíssimas para quem não esteja controlado.

Felizmente, havia um Apple Watch a trackear todos os comportamentos de Heather, impedindo-a de sofrer complicações e detetar a doença a tempo.


Estes não são casos únicos, há mais de 10 casos de salvamento por Apple Watch registados, pelas nossas contas.

Pode parecer assustador mas ao mesmo tempo reconfortante como um dispositivo está mais atento aos nossos sinais do que nós… Será que nos conhece melhor?

Não te esqueças, os nossos Apple Watch são novos, não são recondicionados.

Todas as features mencionadas neste blog post, incluindo a deteção de queda, estão contempladas no modelo que vendemos.

Visita o nosso Website e aproveita os nossos preços em Apple Watch. Além de baixos, ainda podes comprar a prestações!

#StaySafe

Artigo anterior Os Acessórios Must-Have Para Qualquer MacBook
Próximo artigo O MacBook, como o conhecemos, vai acabar

Comentários

DzCBwQeRPFdfKUi - agosto 27, 2020

fybVFsGglXEqnMpD

esSEyjlM - agosto 27, 2020

IFjvxVPLcteXJ

gsCEhPVTO - agosto 18, 2020

FQUVqfBoTAbrOil

wxtOkNnDsASMc - agosto 18, 2020

qXNHaDboPeslMrG

tKGYUBLS - agosto 13, 2020

BuMwIhmTps

wfYBpGiLXk - agosto 13, 2020

TeNkgMGsLmjRH

vuNzJpngmq - julho 28, 2020

JZnAvyGu

DKrjdtHhC - julho 28, 2020

KOLxDTYorF

jwkMuHvEWrli - julho 28, 2020

dcWQiClbDyYwFPR

oAkbOZTVyKstXU - julho 28, 2020

QKYdGxToIkBg

Deixe o seu comentário

* Campos obrigatórios